domingo, março 3, 2024

Conteúdo que impacta no seu bolso!

Reforma tributária – texto aprovado no Senado garante isonomia tributária, avalia ABIMO

Associação que representa mais de 300 indústrias em todo país acredita que texto da Reforma Tributária aprovado pelo Senado irá fortalecer o segmento e melhorar competitividade

Um dos assuntos mais comentado nos últimos dias é a aprovação do texto da reforma tributária pelo Senado Federal. A partir dele, medicamentos e dispositivos médicos adquiridos por governo federal, estados, Distrito Federal e municípios ou pelas Santas Casas (nas suas finalidades essenciais) terão tratamento isonômico. A proposta, que segue para a Câmara dos Deputados, foi vista com muito otimismo pela indústria brasileira de dispositivos médicos segundo análise da ABIMO – Associação Brasileira da Indústria de Dispositivos Médicos, que representa os fabricantes nacionais.

O texto prevê o mesmo tratamento para as compras públicas realizadas no mercado interno e externo, pois atualmente as compras diretas externas são imunes, ao passo que as compras de fabricantes incidem mais de 35% de impostos. Já em relação as Santas Casas, está assegurada a manutenção do crédito fiscal de todas as compras, com isso, os dispositivos médicos fabricados no país passam a concorrer de forma igualitária aos adquiridos no exterior. Outro ponto importante é a inclusão do setor de dispositivos médicos entre os setores excepcionalizados com uma redução de 60% na alíquota geral.

O texto ainda possibilita que vendas de dispositivos médicos e medicamentos para Entes públicos e Santas Casas possam ter 100% de desconto na alíquota geral. Esta medida também se estende a alguns itens específicos. Ambas as situações serão definidas na tramitação do Projeto de Lei Complementar que será discutido em 2024, caso a Câmara do Deputados conclua a votação do texto constitucional.

Situações como esta, fizeram com que de 50% dos dispositivos médicos consumidos pelo segmento da saúde no Brasil são importados. Embora o setor seja uma força que corresponde a 10% do Produto Interno Bruto (PIB) nacional – e com potencial para ser ainda maior, dado o envelhecimento da população –, convive com um déficit comercial de US$ 20 bilhões em importações (2021).  

Para a ABIMO, a conquista da isonomia tributária entre produtos importados e produtos nacionais é essencial. Uma vez que há uma discrepância na forma de tratamento que faz com que a produção local arque com mais impostos do que as importações, o que leva as fabricantes brasileiras a atuar em um cenário de desvantagem competitiva.

“A independência em relação ao exterior é mandatória, uma vez que a necessidade de se consumir produtos importados pode criar desafios para o sistema de saúde brasileiro, não apenas durante crises globais, mas também em períodos de instabilidade econômica. Em contraste, uma indústria local robusta é capaz de assegurar o fornecimento constante e seguro de dispositivos médicos, independentemente das condições econômicas internas ou externa”, diz Paulo Henrique Fraccaro, CEO da ABIMO.

Márcio Bósio, diretor institucional da associação, comenta que “o texto aprovado no Senado traz avanços importantes para o setor, pois corrige a distorção tributária atualmente em vigor – tanto nas compras públicas como nas entidades filantrópicas – além de reconhecer a essencialidade da saúde. Acreditamos que essa medida, associada à necessária discussão de uma política industrial, irá contribuir muito para o desenvolvimento do setor.”

Redação Economia em Pauta
Redação Economia em Pautahttps://economiaempauta.com
Plataforma especializada em conteúdos sobre economia, mercado financeiro, investimentos e criptomoedas. Resumos diários dos principais sites do Brasil.

Leia Mais

Vídeo de jovem que buscava emprego viraliza e ela recebe centenas de pedidos de entrevista

Marta Puerto, de 29 anos, se apresentou de uma forma diferente no Linkedin e a repercussão surpreendeu: o post gerou mais de 70 mil curtidas e levou...

‘O Menino e a Garça’: veja onde assistir ao favorito do Oscar de melhor animação

Na corrida para o Oscar de 2024, o cenário para a categoria de melhor animação parecida ser pouco previsível. "Elementos" e "Homem-Aranha: através do Aranhaverso" listavam como favoritos,  » LEIA MAIS

Weg (WEGE3): Goldman Sachs não recomenda compra na ação da companhia

O Goldman Sachs ajustou as estimativas para a Weg (WEGE3) após divulgação de resultados do quarto trimestre de 2023. O banco revisou a margem EBITDA para cima em 2024/25E.  » LEIA MAIS

Oncoclínicas (ONCO3) terá o maior crescimento de receita do setor no 4T23? Veja o que diz o BBA

O Itaú BBA acredita que a Oncoclínicas (ONCO3) mostrará uma tendência positiva no quarto trimestre de 2023 nos indicadores de taxa de imposto efetiva e menor participação dos minoritários no lucro líquido.  » LEIA MAIS

PIB de 2023 revela que fazer dever de casa traz resultados, diz Febraban

Febraban espera avanço do PIB na casa dos 2% em 2024 O bom desempenho da economia brasileira no ano passado é uma resposta a uma série de...

Pedidos de portabilidade de crédito voltam a superar marca de 1 milhão por mês

Volume, que não ocorria desde novembro de 2021, foi atingido em agosto, setembro e outubro de 2023 O número de pedidos de portabilidade de crédito superou em...

FGTS Futuro: Como funciona o programa para a compra de imóveis?

O FGTS Futuro vai facilitar a compra da casa própria em todo o país. Modalidade deve entrar em uso no primeiro semestre neste ano.  » LEIA MAIS

13º salário LIBERADO para IDOSOS? Veja como ter acesso ao valor

Pago anualmente pelo INSS (Instituto Nacional do Seguro Social), o 13º salário de aposentados e pensionistas representa uma renda extra para os segurados pelo Instituto.  » LEIA MAIS

Serasa anuncia PERDÃO para as dívidas dos consumidores; consulte se foi beneficiado

Surpreendendo a todos, o Serasa, responsável por análises e informações cruciais para decisões de crédito, lançou um desconto extraordinário para quitação de dívidas.  » LEIA MAIS

O que tornou a Irlanda a economia com maior produtividade entre países desenvolvidos

País atrai grandes quantidades de multinacionais com seus impostos baixos — e isso aumenta produtividade e valor agregado na sua economia. BBC News fonte A cervejaria Guinness produz...

Comments

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Conteúdos Exclusivos

*Inscreva-se e receba conteúdos exclusivos: artigos, notícias, vídeos e podcast.

Nossos canais

Destaques

plugins premium WordPress
Economia em Pauta Ative as notificações e receba uma seleção de conteúdos exclusivos!
Mais tarde
Eu quero